A marcha desportiva ou a arte de articular bem o pé!

(4)

Qual é a diferença entre a forma de andar no nosso dia-a-dia e a forma de andar do praticante de marcha desportiva? O movimento do pé! No primeiro caso, a marcha é praticada de forma inconsciente, enquanto que no segundo caso ela é praticada de forma totalmente controlada.

Na marcha desportiva, é fundamental articular bem o pé para trabalhar os músculos sem riscos de lesão. Aperte o seu calçado de marcha desportiva e trabalhe o seu «primeiro passo»!

Saber «marchar corretamente» em marcha desportiva

Não obstante o seu ritmo brando, a marcha rápida exige um esforço ao nível do corpo. Quando nos deslocamos, transferimos a carga do nosso peso de um pé para o outro. Toda a técnica dos praticantes de marcha desportiva reside neste movimento do pé que lhes permite suportar o seu peso, de forma não violenta. Um pormenor que faz toda a diferença!

Para proteger as suas articulações, deverá deste modo procurar fazer essa transferência de forma equilibrada entre o pé que ataca o solo e o pé que propulsa graças aos dedos.

Articular o pé do calcanhar aos dedos

O objetivo consiste em obter uma maior amplitude de movimento articulando o pé em toda a sua extensão: do calcanhar aos dedos.

Na prática, deverá sentir os dedos do pé esquerdo a fazer tração no solo ao mesmo tempo que o calcanhar do pé direito ataca o solo.

1 - Pouse o calcanhar no chão

Pouse o calcanhar no chão de forma suave. O impacto com o solo é amortecido mais eficientemente e repartido por uma maior superfície. Este movimento protege deste modo as articulações do seu pé. O risco de lesão aumenta se acelerar a passada pisando o solo com todo o seu peso num pé.

A boa articulação do pé e, nomeadamente, o assentamento do calcanhar no solo, permite marchar com leveza!

2 - Articule o pé

Quando o calcanhar estiver assente no solo, articule totalmente o pé de modo a sentir todas as articulações a mover com fluidez.

Este movimento específico da marcha desportiva atenua qualquer impacto que possa ser transmitido ao nível dos joelhos, das ancas e das costas. Esteja atento ao seu corpo para afinar a articulação da passada.

3 - Propulse o seu corpo com os dedos do pé!

Quando o seu pé estiver assente no solo em toda a sua superfície, chega o momento de «fazer tração» de forma enérgica com os dedos do pé.

  • A nossa dica: para executar bem este movimento nem sempre intuitivo, imagine que quer mostrar a sola dos seus sapatos a uma pessoa que segue atrás de si!

Não descure esta propulsão, uma vez que é esta fase que lhe permitirá adiantar-se e ganhar potência e velocidade de marcha. Se dominar bem este movimento, trabalhará os músculos dos pés, das pernas, das coxas e dos glúteos.

Como já deve ter percebido: marchar corretamente é toda uma aprendizagem! É inclusivamente a condição sine qua non para uma passada leve e ritmada, perfeitamente coordenada com o movimento dos braços.

Conseguiu dominar este primeiro passo? Partilhe connosco a sua iniciação na marcha desportiva e as suas dicas!

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
Programas de treino
(2)
Técnicas e dicas

Ao iniciar a marcha desportiva, muitos praticantes sentem dores na parte da frente das pernas. Localizada ao nível da tíbia, trata-se da inflamação de um músculo muito solicitado durante a marcha: o músculo tibial anterior. Não tenha medo!

(6)
Benefícios da marcha

Por que razão se diz que a marcha desportiva é um desporto completo? A marcha desportiva, seja a ativa ou a rápida, não faz apenas trabalhar os músculos inferiores. Para além de exercitar as coxas e os músculos dos glúteos, a marcha desportiva exercita também a zona superior do corpo, nomeadamente os braços e os abdominais.

(2)
VOLTAR PARA O TOPO