5 dicas para praticar marcha desportiva no inverno

No inverno, não deixe que a intrusão do frio e do vento no seu percurso de marcha desportiva o impeça de seguir o seu treino! Equipe-se dos pés à cabeça para contrariar a sensação de frio e adapte a sua velocidade de marcha. Descubra os nossos 5 conselhos para manter a motivação durante as suas sessões de inverno!

1 - O sistema de «3 camadas» do praticante de marcha rápida no inverno

É por natureza friorento e o inverno consegue resfriar a sua motivação desportiva?

A solução consiste em vestir 3 peças de cima. As sucessivas camadas de isolamento protegem-no do frio e permitem-lhe modular a sua proteção térmica ao longo do esforço. Se o corpo ainda está frio na fase de arranque, aquecerá rapidamente com o esforço e começará a transpirar após alguns quilómetros de marcha ativa. É por essa razão importante poder retirar camadas de proteção térmica em função das suas necessidades.

O sistema de 3 camadas é aliás recomendado por Emmanuel Lassalle, praticante de marcha de grande fundo, que passa longas horas a treinar em todas as condições climáticas:

«Na parte de cima, uso uma camisola em “primeira camada” para manter o calor. Por cima, visto uma camisola de manga comprida com fecho de correr que me isola do frio. Por último, uso ainda um casaco impermeável e respirável para me proteger do vento e das intempéries.»

Importante: evite o vestuário em algodão que fica molhado com o suor e opte por peças em tecido respirável. Para retirar facilmente as suas camadas ao longo do esforço, privilegie vestuário com fecho de correr!

As pernas ficam protegidas no inverno

O uso de calças justas de desporto é indispensável para quem pratica marcha no inverno. Quando as temperaturas são baixas, os seus músculos ficam mais rígidos, aumentando os riscos de lesões.

O uso de calças justas com geles de aquecimento permite conservar o calor gerado logo no aquecimento.

Proteger sempre bem as extremidades do frio

Emmanuel Lassalle privilegia também a proteção das extremidades do corpo: «Nunca saio sem o gorro, as luvas e meias de desporto para proteger os pés. É por essas extremidades que o frio penetra, além de que 60% do calor corporal é evacuado pela cabeça!»

E para o pescoço? «Uma gola polar com ventilações e levantada até ao nariz!»

A importância da alimentação durante a marcha ativa com tempo frio

Praticar marcha desportiva no inverno acarreta uma maior consumo de calorias, uma vez que o corpo exige mais energia para aquecer. Evite deste modo sair em jejum e leve uma barra energética ou frutos secos no bolso.

Não se esqueça ainda da sua garrafa de água, porque, contrariamente ao que podemos pensar, o frio acelera a desidratação!

Beba água ou uma bebida energética em pequenas quantidades de 15 em 15 minutos. Pode também optar por uma bebida quente se quiser combater o frio e preservar um estômago frágil...

Uma velocidade de marcha desportiva adaptada ao terreno

Se praticar em pisos com neve ou gelo, use calçado de marcha rápida que oferece uma boa tração e aderência. Marche a uma velocidade inferior à habitual para garantir apoios seguros e evitar escorregar.

«Pratique num percurso conhecido ou seguro», acrescenta Emmanuel, «a neve costuma nivelar superficialmente o solo e esconder buracos...»

E se as condições climáticas dificultarem a visibilidade, leve uma lanterna frontal e um colete fluorescente para ver e ser visto com toda a segurança.

Se adotar estas 5 dicas essenciais, praticar marcha com frio será para si um prazer!

 

 

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vote
VOLTAR PARA O TOPO